• Campanha sociosb

  • Campanha sociosd

  • Campanha sociosc

Imprimir

Solidariedade-CPPME

Escrito por CPPME. Publicado em Tomadas de Posição

Mapa-fogos

CPPME solidária com vítimas dos incêndios

Portugal voltou a arder em vários zonas do seu território, no último fim de semana.

Esta catástrofe já matou quase meia centena de pessoas. Destruiu habitações, culturas e equipamentos agrícolas, florestas e empresas industriais.

A CPPME apresenta as suas condolências e a sua solidariedade a todas as famílias enlutadas e aos empresários afectados.

Perante a destruição de tantas empresas, cujos prejuízos afectarão o futuro da sua produção e dos seus trabalhadores, a CPPME considera:

1.    Que o Governo deve providenciar, com a maior brevidade, todas a medidas que respondam a esta calamidade e que permitam que estas empresas possam regressar à sua actividade, garantindo os respectivos postos de trabalho, o mais rapidamente possível.

Empresa-fogos

A CPPME, dentro das suas possibilidades, encontra-se à disposição para ajudar a encontrar soluções que possam minimizar o sofrimento que as populações atingidas estão a viver.

Seixal, 19 de Outubro de 2017

O Gabinete de Imprensa da CPPME

Imprimir

18 Medidas - Confª Imp.

Escrito por CPPME. Publicado em Informação

Imagem intercalada 1
 
CPPME propõe 18 medidas para Orçamento de Estado 2018
Imagem intercalada 2
Mesa da Conferência de Imprensa: João Vicente, Presidente da Direcção da CPPME; Jorge Pisco, Vice-Presidente da CPPME; Quintino Aguiar, Director Executivo da CPPME; e, José Brinquete, Secretário-Geral da CPPME.
 
A Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas (CPPME), realizou hoje, dia 12 Outubro 2017, pelas 11H00, na sede da sua Associada, a Federação Portuguesa do Táxi (FPT), um Encontro com a Comunicação Social para tornar público as 18 propostas para o OE/2018, que irá apresentar, a partir da próxima semana, a todos os Grupos Parlamentares com assento na Assembleia da República.
IMG 20171012 120957
 
A CPPME tem naturais e favoráveis expectativas de que as suas propostas venham a ter aceitação por parte das forças políticas representadas na AR, já que em encontros anteriores, com maior ou menor grau, recebeu sinais positivos nesse sentido. Mas também porque a maioria destas propostas não só vão ao encontro das legítimas aspirações dos Micro, Pequenos e Médios Empresários, como também, a sua aceitação e execução, comportam custos reduzidos relativamente ao estimulo que pretendem produzir na economia portuguesa.
Imagem intercalada 4
 
18 propostas para o OE/2018

Para uma Economia Sustentável e Dinâmica

O Executivo da CPPME, tendo em conta a insuficiência das medidas constantes do OE para 2017, face à grave situação das micro pequenas e médias empresas, a resvalarem perigosa e crescentemente para a insolvência, concluiu ser urgente reclamar medidas legislativas que contrariem o penoso quotidiano deste importantíssimo segmento  da economia Portuguesa.

As primeiras 18 medidas para uma economia sustentável e dinâmica, constituem um apelo e um contributo à Assembleia da República e ao Governo. 

  1. A criação da conta-corrente entre o Estado e as Empresas;
  2. Prosseguir a extinção do Pagamento Especial por Conta (PEC), dando cumprimento à Lei n.º 10-A/2017, de 29 de Março;
  3. A redução do IVA da Restauração para 13%, do sector de bebidas que ficaram de fora da descida do imposto, no segundo semestre de 2016;
  4. A alteração ao chamado IVA de Caixa, ou seja, a entrega deste, de facto, só após a boa cobrança.
  5. Redução do IVA de 23 para 21%, permitindo o crescimento e o desenvolvimento da economia nacional;
  6. Alteração do Decreto-Lei nº 12/2013, sobre o apoio social aos MPME, com carreira contributiva mínima, por forma a ter aplicação prática;
  7. A alteração ao critério de apuramento tributário em sede de IRC/RS que penaliza os microempresários aderentes sempre que o salário mínimo aumenta, bem como o alargamento do tecto de adesão a este regime para 300.000€ de Volume Anual de Negócios (VAN);
  8. A redução do IVA do gás e eletricidade para a taxa existente em 2011 (6%) para todas as atividades económicas;
  9. Diminuição da taxa do Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP);
  10. Alteração ao serviço de normalização contabilística (auditorias obrigatórias), por forma a que o Revisor Oficial de Contas (ROC) só deverá intervir nas médias e grandes empresas;
  11. Revisão dos coeficientes de apuramento do Valor Patrimonial Tributário (VPT), em imobiliário para o pequeno comércio e indústria, com tributação de discriminação positiva, em particular nas zonas periféricas de cidades e vilas de forma a anular situações em que o VPT é superior ao valor de mercado, com consequências nefastas para os MPME no pagamento do IMI de imobiliário próprio e nos IMT;
  12. Apoio à formação em exercício das actividades tradicionais nas micro e pequenas empresas;
  13. Portugal 2020 – Garantir que as Micro e Pequenas Empresas não são discriminadas, como em QC anteriores, que as verbas distinadas às MPME sejam investidas na criação de emprego, na promoção da sustentabilidade das empresas e que os MPME tenham participação directa na definição e aplicação das receitas;
  14. Aprovação de um Programa de valorização das Micro, Pequenas e Médias Empresas, a começar pela prioridade às MPME na contratação pública e funcionamento, nomeadamente no âmbito das Centrais de Compras de Estado;
  15. Criação, no âmbito do IAPMEI, de um organismo específico de Apoio aos Micro e Pequenos Empresários, que permita a informação e o acesso célere a programas públicos para o sector;
  16. Cumprimento integral da Lei 35/2016, de 21 Novembro, para combate à ilegalidade no Setor do Táxi;
  17. Alteração ao regime de arrendamento não habitacional (arrendamento comercial e industrial), por forma a favorecer o crescimento da economia.
  18. Reforma dos MPME com carreira contributiva mínima de 40 anos, sem penalizações e sem a obrigatoriedade de suspender a função de sócio gerente.
Imprimir

Confª Imprensa

Escrito por CPPME. Publicado em Informação

AOS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Exmos. Senhores Directores

A Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas (CPPME) vai realizar uma Conferência de Imprensa para, no âmbito da preparação e discussão do Orçamento do Estado para 2018 tornar público as Propostas dos Micro, Pequenos e Médios Empresários, que irá apresentar a todos os Grupos Parlamentares com assento na Assembleia da República.

O Encontro com os Órgãos de Comunicação Social terá lugar na próxima Quinta-Feira, dia 12 de Outubro de 2017, pelas 11H00, na Sede da Federação Portuguesa do Táxi (FPT) – Estrada Paço do Lumiar, Lote R – 2, Loja A, 1600-543 LISBOA.

Certos da melhor atenção e disponibilidade por parte do Órgão de Comunicação Social que V. Exªs dirigem, agradecemos desde já a vossa presença e melhor divulgação.

Com os melhores cumprimentos.

O Presidente da Direcção da CPPME

João António Vicente, Engº

Imprimir

CPPME na Feira de Cernache

Escrito por CPPME. Publicado em Informação

CPPME na  V EXPO CERNACHE

Feira Comercial, Industrial e Agrícola
25, 26 e 27 Agosto 2017
 

À semelhança de anos anteriores, a CPPME participa na V EXPO CERNACHE, com um Stand onde vai receber os micro, pequenos e médios empresários 

da Freguesia de Cernache, entidade organizadora do evento, do concelho de Coimbra e de toda a região, que visitem a Feira.

No Stand da CPPME os micro, pequenos e médios empresários poderão adquirir informação sobre a intensa actividade da Confederação e das principais propostas para as áreas da fiscalidade, do crédito, dos custos fixos e de contexto, do arrendamento comercial, do apoio social, ou ainda sobre o Portugal 2020.

 

V EXPO CERNACHE - Feira Gastronómica, Artesanato e Produtos Típicos da Freguesia de Cernache!

 cppme2 

 

FeiraCernache   logo final vertical total    cppme11

Imprimir

OE 2018

Escrito por CPPME. Publicado em Informação

logo final vertical total  cppme01

Caro(a) Empresário(a)

Associado da CPPME

O mês de agosto tem sido de férias para uma parte dos portugueses!

Para muitos dos micro, pequenos e médios empresários, designadamente para o comércio local, a restauração e muitos serviços nas zonas de turismo, uma oportunidade para melhorar o seu negócio, tão castigado nos últimos anos com a quebra do poder de compra dos portugueses (ultimamente com ligeira recuperação), mas também com os brutais encargos fiscais e custos de contexto que incidem sobre as micro e pequenas empresas.

A CPPME logo no início de setembro reunirá o seu Executivo e retomará a preparação das propostas da Confederação a apresentar a todos os Grupos Parlamentares com assento na Assembleia da República, no âmbito da discussão e preparação do Orçamento de Estado 2018 (OE/2018).

O apelo que fizemos em maio, de envio de contributos e propostas a apresentar para o Orçamento de Estado do próximo ano, já permitiu que chegassem algumas sugestões e propostas.

Contudo, pela importância de que se reveste este OE/2018 para os MPME, reiteramos o apelo então formulado, certos de que, como em anteriores oportunidades, muitos e muitos contributos irão chegar de todo o País, para serem tidos em conta na proposta final da Confederação.

Juntos seremos mais fortes!

A CPPME

tEXTO2